Depresão parte II- Mensagem Pastor Isaltino Gomes Coelho Filho
Conhecimento Bíblico
23 Novembro, 2017, 12:00:54 *
Bem-vindo ao

Conhecimento Biblico,

Você é Membro? . Confirme seu Login ou Registrar-se  

Faça o teste Bíblico




Notícias
: Será que você conhece bem a Bíblia???  Faça o teste de Conhecimento Bíblico. http://www.igrejasunidas.com.br/conhecimentobiblico1/users1a_ajuda.php?convidado=Visitante
 
   Home   Ajuda Pesquisa Calendário Confirme seu Login Registrar-se  
Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  IMPRIMIR  
Autor Tópico: Depresão parte II- Mensagem Pastor Isaltino Gomes Coelho Filho  (Lida 7241 vezes)
Administrador
Administrator
Sr. Member
*****
Offline Offline

Mensagens: 1458



« : 07 Maio, 2010, 07:14:41 »


Mensagem Pastor Isaltino Gomes Coelho Filho,


Outro elemento nesta depressão de Elias:  ele estava fora de lugar, numa caverna. Deus foi falar com ele numa caverna, lembram desta história? Ele foi se refugiar numa caverna. Caverna não é lugar de filho de Deus, não é lugar de profeta. Caverna é lugar de coiote, de animal, lugar de fugitivo. E quando Deus o encontra a pergunta é esta: “Que fazes aqui, Elias?”.  É uma reprimenda. Elias como chegaste a este ponto? Este não é teu lugar. Quantas vezes estamos fora de lugar? Escolhemos lugar errado. Vamos para onde não devemos ir. Nos envolvemos com coisas que não deveríamos nos envolver. Assumimos práticas e posturas que não deveríamos assumir. Não vivemos de acordo com os padrões de um filho de Deus e vem depressão. Como eu disse hoje pela manhã, na vida de Amazias, um pé na igreja e um pé no mundo. Esse estilo de vida dúbio, sem dúvida, produz alguma coisa lá dentro, a não ser que seja um hipócrita candidato ao Nobel de hipocrisia. Mas se é uma pessoa com um mínimo de honestidade e integridade, quando se está fora de lugar isso dói. É possível se pensar num crente numa casa de prostituição? É possível se pensar num crente envolvido (grande contribuição de Lula para a língua portuguesa), em maracutaia? Quando estamos fora de lugar, vivendo como não deveríamos viver, fazendo o que não devemos fazer, cultivando amizades que não deveríamos cultivar, com laços de relacionamento que não deveríamos manter, enfiados em cavernas, escondidos, no escuro, em vez de ter uma vida transparente, na luz, então não é muito difícil entrar em depressão. É muito difícil ter valores, descortínio, tirocínio e viver de maneira oposta. O que Elias estava fazendo não era compatível com quem ele era. Quando fazemos coisas que não são compatíveis com o que nós somos, com o caráter que devemos nutrir, ou somos hipócritas renomados, para vivermos tranqüilos, ou sem dúvida isto vai nos trazer uma profunda inquietação e transtorno espiritual e emocional.
Outro elemento que contribui para a depressão – visão equivocada.
Quando Deus pergunta: “Que fazes aqui Elias?”, ele diz: “Senhor, mataram os teus profetas, derrubaram os teus altares, fiquei só e busco a minha alma”. Espera aí, que confusão!  Não é assim que a gente faz? A gente pega os problemas e soma tudo. Ele somou tudo. Não teve capacidade de colocar um do lado do outro e examinar. Fez quatro afirmações: “mataram os teus profetas”. Que profetas? Não há registro de nenhum profeta morto. “Derrubaram os teus altares”. Que altar? Foi ele quem derrubou o altar dos profetas de Baal. “Eu fiquei só”. Ele não estava só.  Deus lhe mostrou  que haviam sete mil que não haviam dobrado os joelhos diante de Baal. “Buscam a minha alma”. Uma afirmação era verdadeira e três eram falsas. Já notaram como nós somos dramáticos quando temos problemas? Como nós somos enfáticos e como temos a tendência de superdimensionar tudo? A unha encravada nossa dói mais que aquele indivíduo que foi atropelado por um trator. Ele exagerou demais no seu problema e trouxe tudo, um monte de afirmações. Aqui está uma evidência de depressão, a pessoa não tem capacidade de raciocinar, de colocar as coisas lado a lado, examinar. Mas pega tudo e vai misturando e por vezes, afirmações que não são verídicas. Na depressão,  nós não vemos bem. Aliás ninguém pode ver bem quando está enfiado numa caverna. Ninguém pode ver bem no escuro.
Ninguém pode ver bem quando está exausto e ninguém pode ver bem quando se esquece de Deus. Ele fez isto tudo. Então vem a miopia emocional e junto a miopia espiritual. Precipitação.
Estas coisas e outras mais causam depressão. Mas eu tenho que ficar com Elias. Vamos parar um pouquinho. Você não está cansado, precisando parar, avaliar a vida? Suas atividades, seu sistema de valores, sua maneira de viver em casa, no trabalho? Não é preciso fazer uma avaliação de como está vivendo? Você tem noção de seu valor pessoal? De seus méritos? Porque tem. Você tem noção de quem é Deus, do quanto ele já fez em sua vida e do quanto pode fazer? Do quanto você pode confiar nele porque ele nunca lhe abandonou, nunca falhou? Você está no lugar certo? Está se lembrando disto? Está vivendo em lugar compatível com o seu caráter com as suas afirmações, com a sua visão de vida? Sua visão de vida está correta ou equivocada? Aí vem esta declaração. “Mataram os teus profetas, derrubaram os teus altares, buscam a minha alma”, e esta oração: “Senhor, tira a minha vida. Porque me é melhor morrer do que viver”. Dois sujeitos pediram para morrer na Bíblia, os dois no Antigo Testamento, dois profetas. O que quer dizer que o fato de ter um título eclesiástico (pastores também podem entrar em depressão) não significa muito.  Elias e Jonas. Jonas pediu a morte de capricho, de rabugice. Era encrenqueiro, mas este aqui pediu a morte porque estava deprimido.
Deixemos a depressão de lado. Vamos à seguinte e última questão: como se supera a depressão. Falo como pastor e não como psicólogo. Creio no poder de Deus, creio que a Bíblia é  Palavra de Deus, creio que Deus ajuda, que Deus intervém, e creio que Deus ouve a oração. Conheço o pensamento de Freud e conheço o ensino de Jesus Cristo. Conheço o pensamento de muitos outros psicólogos e o ensino da Bíblia como Palavra de Deus. Ela tem poder, ela transforma. Então vamos ver na experiência de Elias como sair da depressão.
O que acontece quando estamos na depressão? Como sair? Nós não temos vontade de sair. Nós nos enfiamos em caverna. A depressão dele era tão grande que ele dormiu e dormiu mesmo para ficar lá. Entregou os pontos. Mas o que acontece para sair da depressão? Primeiro: Deus vem ao encontro. Esta é a primeira grande esperança para nós. “Deitou-se e dormiu debaixo do zinco e eis que um anjo o tocou”. Depois o anjo volta a tocá-lo e depois o anjo o empurra para Horebe onde ele vai ouvir a voz de Deus. Foi no Horebe que Moisés ouviu a voz de Deus. É lá que Elias vai ouvir a voz de Deus. Por quarenta dias Moisés esteve no Horebe. Por quarenta dias Elias vai ficar no Horebe. Quando Moisés saiu do Horebe saiu uma pessoa transformada, seu rosto brilhava e quando Elias sair do Horebe sairá também transformado. Para nós a grande mensagem é esta – Deus vem ao encontro daquele que está deprimido. É a graça de Deus.
Quando parece que nada mais serve Deus vem. Por isso nenhuma pessoa deve pensar: Deus esqueceu-se de mim. Porque ele não esquece. Ele busca e quer falar.  Elias estava com fome. Há uma mesa posta. Elias come e volta a dormir. É  preciso o anjo acordá-lo. Ele come de novo e volta a dormir. É  preciso o anjo acordá-lo. Será que é preciso Deus ficar futucando? Mas ele vem ao encontro. Ele vem buscar. Este é o primeiro.
Segundo: ele repreende. O lugar onde Elias está não é lugar para um crente estar. No encontro na caverna esta é a palavra: “O que fazes aqui Elias? Sai daí. Aí não é teu lugar”. Reclamamos da vida, dos irmãos, da esposa, do marido, dos empregados, do governo. O governo é bom pelo menos para a gente poder falar mal. Mas não ouvimos Deus repreender e mostrar o que está errado na nossa vida. Você já parou para examinar as coisas que estão erradas na sua vida e que devem ser mudadas? Que muitas delas podem estar atrapalhando o bom desempenho da sua vida? Que muito de sua frustração pode ser por causa de suas atitudes erradas? Você não ouve a repreensão de Deus. A repreensão não é no tipo de cascudo e de pancada, mas é uma chamada: “Elias, aí não é teu lugar. Como é que um filho meu se enfia aí, Elias? Vamos sair daí”.
Lembram de Pedro? Ele viu a Jesus. “Senhor, se és tu manda-me ir contigo. Vem Pedro”. E ele foi todo feliz. A  experiência que ninguém teve, andar sobre as águas. Mas de repente, ele parou de olhar para Jesus e passou a olhar para as águas. Quando olhou para as águas deu um frio na barriga e afundou. Não é isto o que acontece? A pessoa pára de olhar para Jesus Cristo e passa a olhar para as águas, passa a olhar para os problemas. Deixa de olhar para Deus e passa a olhar para as contrariedades. Ela almoça aquilo, janta aquilo, lancha aquilo, dorme com aquilo. Olhar posto no lugar errado. Olhamos para a crise, para os problemas em vez de olhar para Deus. Ah, se Elias tivesse olhado para o seu Deus!  Ele olhou para Jezabel. Não é isso o que muito de nós fazemos? Olhamos para a enfermidade, para o desemprego, para o problema em vez de olhar para o autor e consumador da fé. Quando o olhar não está posto no lugar certo, sem dúvida vamos terminar mal.
Quando criança, no Rio de Janeiro, eu morava perto da linha do trem. Uma brincadeira que gostávamos de fazer era de andar pela linha do trem sem perder o equilíbrio. Descobri logo qual era o segredo:  a gente tinha que olhar para a frente. Olhando para frente e pisando duro, sem olhar para o trilho, a gente consegue andar, mas quando olhava para o pé, caía. Interessante, perde o equilíbrio. É o olhar lá para a frente, para o alto, olhar empinado, não olhar para baixo e deprimido. Pare de olhar para as águas, pare de olhar para baixo, ponha os olhos em Cristo, olhe pra a frente, siga.
Terceiro elemento na recuperação da depressão, o refazimento dos passos.
Elias foi terminar em uma caverna.  Quando Deus o alcançou lá diz: “Vai, volta pelo teu caminho. Volta pelo caminho pelo qual vieste. Não fizeste esta trajetória até aqui? Não te enfiaste aqui? Volta para lá. Tu que chegaste aqui, ninguém te colocou onde tu estás Elias, tu vieste e então volta”. Irmãos, amigos, será que muitos dos problemas não fomos nós que os criamos? Muito da situação que estamos vivenciando não foram os nossos passos que nos levaram até lá? Voltemos. Volta pelo teu caminho.  Sair da caverna e voltar.
A melhor maneira de resolver um problema é enfrentando-o. Há um mito, não sei de onde surgiu, que a avestruz, quando está ameaçada, enfia a cabeça num buraco na terra. Isto não é verdade. Ela morreria asfixiada se fizesse isso, mas o mito às vezes é real na vida das pessoas. Deus disse: “Elias, tu vai ungir a Eliseu em teu lugar, tu vais fazer isto, e isto.  Eu tenho sete mil que não dobraram o joelho diante de Baal. Elias tu estás com medo? Faz o que eu mando, eu tenho o controle das coisas”. É isto que Deus mostra a Elias:  ele ainda está no controle. Quantas vezes parece que Deus não está mais no controle das coisas porque nós nos desesperamos. Lembro de uma missionária que estava aflita numa aldeia, depois de ensinar tanto aos indígenas. Numa manhã em que ela estava particularmente aflita, um índio parou perto dela e disse assim: “Irmã, o sangue de Jesus Cristo perdeu o poder?”  A missionária sentiu uma profunda vergonha. Ensinava uma coisa e vivia em descompasso, com outra. Cantamos “o sangue de Jesus tem poder”, fazemos estas declarações, ele está no controle, tem tudo nas suas mãos. Por isso devemos nos lembrar de Romanos 8:28.
Sabemos que todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito.
Mas por que é que eu estou passando por isso? Por que é que Deus não alivia? Quando Jesus lavou os pés de Pedro ele não queria, então Jesus disse assim: “Pedro, o que eu faço tu não o sabe agora mas depois entenderás”. Muitas coisas que Deus faz conosco na hora não entendemos e não é para entender, é para se submeter, depois nós entendemos.
Depressão, frustração, arrasado, sem esperança, nada dá certo, profundamente desalentado, achando que está num beco sem saída e sem possibilidade de retorno, num beco sem saída no trabalho, na vida profissional, no casamento, nos relacionamentos? Escute as palavras de Jesus Cristo:
Vinde a mim todos vós que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei. Tomais sobre vós o meu jugo e aprendei de mim que sou manso e humilde de coração e encontrareis descanso para as vossas almas, porque o meu julgo é suave e o meu fardo é leve  – Mateus 11:28-30.
E as palavras de Jesus em João 14:1 e 14:27
Não se turbe o vosso coração, crede em Deus, crede também em mim.Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou. Não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração e nem se atemorize.
Termino com um argumento que já usei várias vezes neste púlpito: o mandamento mais repetido de Jesus. São 487 ordens de Jesus no Novo Testamento e destes o mais repetido é este: “não temas”. Esta é a única coisa proibida ao cristão – temer. Não há motivo para depressão.  Deus pode atuar na sua vida e ele tem mais poder do qualquer um.
Registrado
Páginas: [1]   Ir para o Topo
  IMPRIMIR  
 
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.10 | SMF © 2006-2008, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!